Mais
    InícioPublicidadeGuerrilhaLiv Up inicia movimento que questiona comida artificial e ultraprocessada

    Liv Up inicia movimento que questiona comida artificial e ultraprocessada

    Para entrar no debate sobre a qualidade da comida artificial e ultraprocessada, a Liv Up foi as ruas com frases reflexivas.

    Publicidade

    No último mês, a conversa sobre a qualidade da alimentação tem ganhado destaque em diversos estudos e notícias, por conta da composição dos alimentos e falta de transparência da indústria alimentar. E para impulsionar ainda mais esse debate a Liv Up promoveu uma ação em que questionava a comida artificial e ultraprocessada.

    A marca resolveu ir para as ruas questionar esse modelo convencional, e convidar toda a indústria de alimentos artificiais e ultraprocessados a repensar como eles têm atuado para mudar isso.

    Continua depois do anúncio
    Liv Up questiona comida artificial e ultraprocessada.

    Em uma ação de guerrilha, a Liv Up promoveu projeções realizadas pelo coletivo “Projetemos“, em São Paulo. Além de contar com influenciadores que levantaram placas pela cidade, entre eles: o ex-BBB João Pedrosa, o chef César Costa (Corrutela), a influenciadora digital Luísa Motta e também a professora de yoga Julianne Dias.

    Quem passasse pelos criadores de conteúdos se deparavam com frases como “Lugar de comida artificial é em loja de decoração e não no supermercado”, e questionamentos sobre quão acessíveis as comidas orgânicas são para o público geral com a reflexão: “O orgânico é caro ou você anda comprando no mercado errado?”.

    As frases chamam atenção para alguns pontos críticos de um sistema de cadeia longa, que sobrecarrega o consumidor e aumenta o desperdício. Cerca de 30% de toda comida produzida é desperdiçada, enquanto a Liv Up desperdiça apenas 2% dos alimentos que passam por sua cadeia.

    Inscreva-se para receber nossas novidades e cancele quando quiser.

    Além da ação também apontar a falta transparência da indústria, que por anos priorizou alimentos pobres nutricionalmente para otimizar a produtividade, mas é prejudicial para a saúde e o bem-estar das pessoas.

    A escolha de pessoas importantes do setor e conhecidas por sua sólida atuação, como o do chef, empresário e consultor em sustentabilidade César Costa e o coletivo Projetemos, que leva manifestações importantes em forma de projeção por todo o Brasil, deram o tom de causa e reforçaram que esta é uma reflexão necessária para todo o sistema.

    Publicidade

    GKPB Em Vídeo

    Publicidade
    Publicidade

    Conecte-se

    64,346FãsCurtir
    110,213SeguidoresSeguir
    14,500InscritosInscrever

    Para Você

    Publicidade