Mais
    InícioInovaçãoAplicativosMeninas, podem dormir em paz. O Tubby App era só uma trollagem

    Meninas, podem dormir em paz. O Tubby App era só uma trollagem

    EM GKPB.COM .BR

    Publicidade

    Eu lembro exatamente do dia em que conheci o Lulu. Eu achei o aplicativo bem humorado e não vi problema nenhum nele, mas o Tubby parecia ser algo bem pior. As duas únicas hashtags que apareciam no aplicativo mostravam um intuito bem mais agressivo. Tanto é que o caso foi parar em todos os lugares da mídia e até mesmo na justiça. Mas enfim, ao que parece, tudo não passou de mais uma enorme brincadeira da turma do Não Salvo.

    Veja (pra que o vídeo tenha graça, recomendo assistir uma vez com as legendas do Youtube desativadas e outra com as legendas ativas):

    Continua depois do anúncio

    Mas o mais legal do Tubby App é que ele mostrou o quanto as pessoas são hipócritas. Eu vi um sem número de meninas que avaliavam e comentavam sobre os meninos no Lulu desesperadas com o que poderiam falar delas. E posso dizer que não vi um amigo dizendo que tinha vontade de utilizar o aplicativo. Era uma coisa delas. O Lulu era delas, o Tubby, só as incomodava e não despertava grandes interesses no público masculino.

    A ideia de poder descadastrar antes mesmo do “aplicativo” ficar pronto era mais genial do que a própria ideia do app. E levanta outra questão: nas redes sociais (e porque não dizer na sociedade), parece que sua reputação vale qualquer preço. Pessoas dando acesso total a todos os seus dados para não correrem o risco de passarem por algo semelhante ao que era motivo de riso há alguns dias quando a situação era com os meninos.

    Inscreva-se para receber nossas notícias e novidades em seu e-mail e cancele quando quiser.

    Não estou falando que acho o aplicativo legal. Sou homem, estou no Lulu, fiz meu cadastro pelo que o app permite para perfis masculinos e achei a brincadeira saudável. O que realmente não aconteceria no Tubby pelas duas hashtags que vimos na landing page disponibilizada pelo site. Mas a reação das pessoas me assustou.

    O que fica é um grande aprendizado antropológico na tentativa de entender esse descendentes de Australopithecus que vivem da aparência, mas são ocos por dentro. E que venham mais situações como essa, porque eles merecem mais algumas noites sem dormir.

    Fica a dica do nosso amigo oriental na imagem de destaque desse post. Seja você homem ou mulher, não importa: “Não seja um imbecil. Trate as pessoas com respeito.”

    - Publicidade -

    Últimos stories

    Versão brasileira de Queer...

    Depois de ganhar uma versão japonesa e uma alemã agora Queer Eye desembarca no Brasil em agosto com apresentadores brasileiros

    Abracadabra 2 ganha data...

    Sequência de um dos grandes clássicos dos anos 90 chega em setembro exclusivamente no Disney+

    Spencer chega nesta sexta-feira...

    Aclamado em diversos festivais, o filme que mostra a conturbada relação entre Diana e a família Real chega ao Prime Video

    VidCon 2022: Consistência nas...

    Para a influenciadora Kira Kosarin, ter consistência no conteúdo não precisa postar a todo momento nas redes sociais
    Publicidade

    🔥 Em alta agora:

    Coca-Cola lança novo sabor inédito em parceria com o artista Marshmello

    Já comentamos aqui no GKPB sobre como a plataforma de inovação de Coca-Cola, Creations, ajudou a marca no lançamento dos novos sabores edição limitada...

    GKPB Em Vídeo

    Publicidade
    Publicidade

    Conecte-se

    63,869FãsCurtir
    118,570SeguidoresSeguir
    14,500InscritosInscrever
    Publicidade