Mais
    InícioNegóciosEntrevistaProjeto Criança Feliz desperta o protagonismo de crianças e adolescentes por meio...

    Projeto Criança Feliz desperta o protagonismo de crianças e adolescentes por meio da educação

    Neste episódio vamos falar com Victória Cardoso e Carolina Destro sobre o Criança Feliz, um projeto social que busca despertar o protagonismo de crianças, jovens e adultos em vulnerabilidade social por meio da educação. Assista.

    Compartilhe

    -

    Neste episódio vamos falar com Victória Cardoso e Carolina Destro sobre o Criança Feliz, um projeto social que busca despertar o protagonismo de crianças, jovens e adultos em vulnerabilidade social por meio da educação.

    Na nossa conversa, nós falamos um pouco sobre o impacto do projeto na vida dos estudantes, a importância de estimular os jovens a sonharem com um futuro melhor. Confira:

    O que é o projeto Criança Feliz?

    [Victória Cardoso] O projeto Criança Feliz é um projeto que atende crianças, jovens e adultos de comunidades periféricas da cidade de Lorena – SP. Nós promovemos o acesso a novas perspectivas de vida, para que eles possam reinventar seu lugar no mundo e possam seguir seus sonhos sem nunca desistir. Sempre sabendo que eles são capazes e que eles podem estar realizando seus sonhos, independentemente de sua situação ou dos desafios que têm em sua frente.

    O projeto surgiu em 2005. É um projeto que já tem 16 anos e surgiu como uma iniciativa de um funcionário da Escola de Engenharia de Lorena. A princípio ele só fazia algumas brincadeiras com as crianças das proximidades e ficou assim por 5 anos. Foi quando uma aluna da faculdade conheceu esse senhor, o Donizete, e ela se apaixonou pela causa. Na época ele fazia brincadeiras com as crianças e oferecia alguns lanchinhos aos sábados. Ela se encantou e começou a chamar vários outros estudantes para estarem ajudando neste movimento. A partir disso, o projeto Criança Feliz começou a ter um foco mais educacional, além do foco de recreação.

    Inscreva-se para receber nossas notícias e novidades em seu e-mail e cancele quando quiser.

    A partir de 2010 os estudantes tomaram conta do projeto e assim nós começamos a fazer toda a estruturação organizacional e administrativa e assim o projeto segue até hoje, com as vertentes educacional e recreativa.

    Há quanto tempo você, Victoria, está neste projeto?

    [Victória Cardoso] Eu entrei logo no começo de 2018. Nós funcionamos por meio de processo seletivo. Eu entrei em uma área administrativa, na área de supply chain, que tomava conta das compras de todas as necessidades do projeto. Todos os sábados nós também fornecíamos os lanchinhos e fazíamos eventos internos e externos. Agora eu passei para a vice-presidência e já estou há quatro anos no projeto. É um projeto que quem entra, se apaixona e não quer sair mais. Nós nos apegamos muito às crianças, jovens e adultos de lá. Eles são realmente nossa segunda família em Lorena.

    Quais foram os maiores feitos do projeto Criança Feliz na opinião de vocês até hoje?

    [Carolina Destro] O projeto enche vários corações de orgulho desde 2005. Um dos grandes feitos foi a nossa participação no Mapa Educação lá em Brasília há alguns anos. Os voluntários tiveram a oportunidade de visitar um outro estado. Algo que ninguém imaginava. Para aprender, conhecer outras instituições que têm o nosso foco, a educação.

    Além disso, também, no ano passado nós tivemos um grande feito. A pandemia complicou muito a situação das nossas famílias, assim como a situação mundial, em relação à fome, ao desemprego, e nós conseguimos juntar fundos, mover pessoas, nos unirmos em uma corrente do bem e gerar um projeto, o Sexta Feliz; que já levou alimento para mais de 700 pessoas, incluindo todas as famílias do projeto Criança Feliz e outras famílias que também estavam passando por algumas necessidades aqui na cidade de Lorena. Não tem tanto a ver com o nosso foco, que é a educação, mas ao mesmo tempo levando comida para a mesa de famílias e ajudando assim a com que elas consigam ter esse foco, como escola e as próprias atividades do projeto.

    E para você Victoria, tem algum outro caso que você se lembre?

    [Victoria Cardoso] Nós tivemos alguns outros projetos bem legais neste ano durante a pandemia. Um deles foi o projeto Internet para Todes. Um projeto que foi desenvolvido para levar acesso à internet e também aparelhos eletrônicos para que nossas crianças e jovens pudessem participar, tanto das nossas atividades, quanto das atividades escolares. Visto que muitas delas não tinham este acesso. Então foi uma das formas de estarmos contribuindo para sanar um pouco dessas dores que surgiram ao longo da pandemia e os efeitos que elas causaram na educação.

    Como vocês acreditam que essa parceria com Nestlé vai ajudar dentro do projeto Criança Feliz?

    [Victoria Cardoso] Essa parceria nos trouxe vários benefícios. Foi algo que nos agregou muito, que nos fez evoluir muito como projeto, porque nos mostrou muito sobre qual o nosso impacto na sociedade. Nos fez refletir bastante sobre os nossos projetos. Sobre o que nós realmente estávamos fazendo e como eles estavam impactando na vida dos nossos atendidos. Foi uma forma de conseguirmos parar para pensar e conseguir fazer com que o nosso atendimento fosse um atendimento de qualidade, que sempre buscássemos melhorar ele ao longo de todas as gestões. Para que pudéssemos ter uma boa continuidade ao longo dos anos, visto que muitos dos nossos atendidos já estão conosco já tem mais de 10 anos.

    [Carolina Destro] Além disso tem a visibilidade que vamos ganhar graças a esta iniciativa maravilhosa do Geração Que Faz Bem. Vai ser algo incrível. Todos os voluntários falam “Ai, a gente quer estar lá no Leite Moça!”, então vai ser uma oportunidade incrível que vai gerar uma visibilidade maravilhosa para todos nós. Não só uma visibilidade externa, mas a rede de contatos que criamos graças a este edital, que foi maravilhosa. Cada encontro que nós tínhamos, que encontrávamos com outro projeto gerido pela juventude era de cair o queixo. Realmente foi algo muito inspirador que vai trazer frutos maravilhosos para todas as nossas famílias.

    Como vocês imaginam este projeto a daqui mais ou menos 5 anos?

    [Carolina Destro] Eu imagino o projeto muito bem estruturado. Desde o início dele, que foi em 2005, nós já crescemos muito nesta parte de estrutura. E daqui há 5 anos eu imagino o projeto ainda mais estruturado, podendo atender ainda mais famílias. Nós temos uma restrição de números de atendidos atualmente, então eu queria que daqui há 5 anos não existisse mais essa restrição e que pudéssemos ter recursos para atender mais do que 80 famílias, que é nosso limite atual em relação a espaço, recursos humanos e recursos do dia-a-dia necessários para fazermos o atendimento.

    Além disso, eu espero daqui há 5 anos com pelo menos mais uma sede. Atualmente já temos mais uma sede na cidade de Pirassununga. Então eu imagino também o projeto em mais uma cidade do Brasil, trazendo um pouco mais desse mundo laranja do Projeto Criança Feliz para uma outra cidade e ainda mais impacto.

    [Victoria Cardoso] Acredito que daqui há 5 anos eu veja muitos jovens que estão passando pelo projeto, retornando e sendo protagonistas das suas próprias vidas, para que eles possam estar realizando os sonhos que eles têm hoje. Espero muito que este ciclo seja muito benéfico para que eles possam retornar e até se tornarem outros voluntários do projeto.

    Caso alguma outra empresa queira ajudar o projeto, como eles podem fazer?

    [Victoria Cardoso] Nós temos três redes que estão ativas atualmente. O Instagram é @criancafelizprojeto, o Facebook é Projeto Criança Feliz e tem também o Linkedin, que é Projeto Criança Feliz. Mas estamos também à caminho de ativar nosso site. Também temos o programa Parceiro Feliz, que é uma forma de as pessoas fazerem doações e manter este projeto. Se quiserem saber um pouco mais, é só ver o conteúdo das nossas redes sociais.

    Queria que vocês deixassem uma mensagem para quem está lendo a gente neste momento e tem vontade de ter um projeto como o Criança Feliz.

    [Carolina Destro] Nós sempre ficamos muito preocupados com o futuro e acabamos esquecendo de que o futuro começa agora. O futuro está dentro de cada um de nós e de quem nos cerca. Se você se incomoda com alguma coisa, não deixe ser apenas um incômodo. Transforme esse incômodo em ação e faça acontecer, porque você é totalmente capaz e você tem uma motivação interna que vai fazer com que você seja um agente de mudança com quem mais compartilhar deste incômodo e quiser transformar realmente em mudança na vida de uma, dez, cem ou mil pessoas, desde que seja real.

    Você é o futuro e nós somos responsáveis por muito do que o nosso núcleo está participando. Se você está incomodado com algo, não deixe para amanhã. O futuro começa hoje. Comece.

    [Victoria Cardoso] É uma rede muito grande. Nós descobrimos recentemente com o projeto, que tem muitos jovens engajados Brasil afora. Então é só ter muita vontade, muito amor e ter um propósito muito claro em mente. Com tudo isso não tem barreiras, ou desafios que não possam ser vencidos.

    É só pegar essa força de vontade e fazer acontecer. Com certeza haverá muitas outras pessoas que vão acreditar na sua causa, que vão te apoiar e vão sempre estar ao seu lado. Só comece. Para fazer o bem não precisa ser para milhões de pessoas.

    Acho que começando aos pouquinhos, mas sempre tendo essa perseverança de que estamos fazendo o bem para a sociedade e para o mundo todo, só começando, já estamos sendo benéficos para muitos.

    Sobre o projeto Geração Que Faz Bem

    Em mais uma iniciativa de celebração dos 100 anos de Brasil, a Nestlé acelerou projetos de impacto social liderados por jovens, para que ganhem escala e ajudem a criar um futuro melhor.

    A marca promoveu mentorias para estes jovens e ainda deve utilizar suas embalagens, que têm penetração em 99% dos lares brasileiros, para dar publicidade aos projetos.

    Conheça as demais empresas participantes e saiba mais do projeto clicando aqui.

    Post patrocinado.

    Matheus Ferreira
    Matheus Ferreirahttp://gkpb.com.br
    31. Publicitário e fundador do GKPB e Diretor Executivo da Agência HiperStorm.
    Publicidade

    Conecte-se

    63,871FãsCurtir
    118,583SeguidoresSeguir
    14,500InscritosInscrever
    Publicidade