Mais
    InícioNegóciosEntrevistaEntrevista com Guilherme Massena, da Dobra

    Entrevista com Guilherme Massena, da Dobra

    Na conversa nós falamos um pouco sobre a tecnologia utilizada pela companhia, sobre o modelo de negócios adotado pela Dobra e também sobre a coleção em parceria com Johnnie Walker. Assista.

    Compartilhe

    -

    No terceiro episódio da nossa série Os Próximos Passos by Johnnie Walker, nós vamos bater um papo com Guilherme Massena, cofundador da DOBRA, uma marca que faz carteiras e produtos incríveis, feitos com material que parece papel, mas muito mais resistente.

    Sobre a série Os Próximos Passos by Johnnie Walker

    No momento em que celebra 200 anos, a marca quer deixar uma contribuição para toda a sociedade de que os nossos próximos 200 anos dependem do que nós podemos fazer agora.

    Continua depois do anúncio

    Durante essa série, nós vamos conversar com executivos de diversas empresas Brasil pra mostrar a vocês um pouquinho dos projetos incríveis que essas marcas estão trazendo para conscientizar a sociedade sobre hábitos sustentáveis e ajudar a preservar o nosso planeta.

    Na conversa nós falamos um pouco sobre a tecnologia utilizada pela companhia, sobre o modelo de negócios adotado pela Dobra e também sobre a coleção em parceria com Johnnie Walker. Confira:

    Inscreva-se para receber nossas novidades e cancele quando quiser.

    Você pode contar um pouco para a gente o que é a Dobra?

    A Dobra é uma empresa que fica em Montenegro – RS, e o jeito chato de falar o que é a Dobra é que nós vendemos produtos feitos com um material muito parecido com papel, mas na verdade não é papel, é uma fibra feita com 30% de material reciclado e 100% reciclável super-resistente a rasgos e à água.

    Nós fazemos produtos bem diferentes com esse material. São carteiras coladas, costuradas, porta-passaporte, tênis, bags, camisetas, e em breve estaremos lançando jaquetas, capas para notebook, capa para Kindle, um monte de coisas que produzimos com esse material muito parecido com papel.

    Mas o mais legal é que todas as artes que temos no site (e são mais de 1.500 diferentes) não somos nós que criamos. São pessoas que cadastram seus desenhos e recebem uma comissão sobre cada item vendido. Então nós conseguimos ter uma variedade absurda de estampas, direcionar uma comissão da venda para artistas independentes espalhados pelo Brasil e entregar um produto com essa aparência super diferente e que chama bastante atenção.

    Continua depois do anúncio

    Hoje o principal do produto de vocês é o material que vocês utilizam?

    Ele é um dos diferenciais. O material, apesar de ser pouco conhecido, já tem mais de 60 anos de história. Ele é bastante utilizado na indústria química. Aquelas roupas que as pessoas trabalham em ambientes tóxicos, por exemplo, são feitas com esse material que se chama Tyvek. E esse material consegue proteger a pele de entrar em contato com substâncias tóxicas. A indústria civil usa pra colocar entre paredes de gesso pra controle de umidade ou embaixo dos telhados, para que se chover não dê goteira na casa, mas que a água escorra pelo material até a calha.

    E na moda já foi tentado utilizar em vários momentos ao longo desses 60 anos, mas agora em função do desenvolvimento da tecnologia, tanto de impressão quanto de corte e costura, do conhecimento do material, isso está se difundindo mais. No mundo já existem empresas que fazem carteiras de papel (nosso principal produto) há mais de 15 anos, mas elas seguem a lógica da moda tradicional. Por isso que para nós o nosso principal diferencial é nosso modelo de negócio.

    Hoje tem 16 pessoas trabalhando conosco. Todas estão no mesmo nível hierárquico. Não tem diferenciação acima ou abaixo. Todas recebem o mesmo salário, mesma participação nos lucros. Nós temos uma rede de produção montada aqui pela nossa região. Nós somos uma das empresas mais humanizadas do Brasil. Então nós adotamos critérios de gestão diferentes do padrão de empresas tradicionais. São diversas coisas que estão nos bastidores, no funcionamento do negócio, que faz com que as pessoas se conectem com a gente não só pelo produto, mas o produto como um meio para se conectar com algo que é diferente. E pelo que conversamos com as pessoas, esse é o nosso principal diferencial: o nosso modelo de negócio.

    Continua depois do anúncio

    E agora vocês realizaram uma parceria com Johnnie Walker. Como foi essa parceria? Como você imagina que essa parceria deve contribuir com o trabalho de vocês?

    Nós ficamos muito felizes quando recebemos aquele contato demonstrando interesse em fazer uma parceria de Johnnie Walker com a Dobra. Johnnie Walker é uma marca que todo mundo conhece. Não tem uma pessoa que não conheça. E por ser uma marca com apenas 5 anos de história, vir uma marca que está fazendo 200 anos e nos procurar para fazer parte disso, pra gente significa muito.

    É um grande salto que podemos dar enquanto marca. Nós nos sentimos muito felizes por uma marca que já passou por tantos momentos da história ver na Dobra uma parceira, algo que representa os próximos passos que eles querem dar. Os passos que já deram até aqui e os próximos passos. Então pra nós é um marco na história da companhia poder fazer parte de uma campanha como essa. Desse aniversário, desse momento tão importante na vida da Johnnie Walker, que é uma marca reconhecida no mundo inteiro.

    No dia em que lemos o email nós ficamos muito faceiros e tudo o que queríamos era fechar para garantir que fizéssemos parte desse momento.

    Continua depois do anúncio

    Como vocês imaginam o futuro da empresa? Quais são os próximos planos?

    Nós temos até dificuldade de responder essas perguntas porque nós estudamos muito temas relacionados a nova economia, futuro do trabalho, novas formas de fazer negócio, revoluções pós-digitais, que é o que vem acontecendo desde que a internet tomou conta da nossa vida. E tudo isso faz com que nós procuremos nos entender cada vez menos como uma estrutura de CNPJ, mas muito mais como um ecossistema e nosso desafio é poder colocar isso em prática.

    Nós temos uma vertente que são os produtos, que chamam a atenção da galera. Temos outra vertente que é o nosso modelo de negócio, que faz com que consigamos trabalhar com mentoria, compartilhamento de conteúdo, através do @culturadobra, temos também a questão da comunidade de artistas em que podemos estar fazendo com que hoje a Dobra possa ser um hub para que eles possam colocar seus desenhos em vários outros produtos que usufruam dessa tecnologia. Podemos estar expandindo nossa área de cursos online. Podemos ser um ambiente de testes para empresas que queiram fazer negócio de um jeito diferente.

    Nós temos visto cada vez mais o empreendedorismo fazendo parte da vida das pessoas, por necessidade ou oportunidade. E percebemos que tem muita gente saindo do ambiente tradicional de trabalho, principalmente aqueles que podem fazer escolhas. Eles estão escolhendo sair do ambiente tradicional de trabalho por várias questões, mas principalmente por não ser um ambiente saudável, não estar trazendo felicidade para a vida da pessoa.

    Poder traduzir esse incômodo em prática foi uma das coisas que nós vivemos e procuramos compartilhar isso através dos nossos conteúdos, então vemos diversas frentes para os próximos 195 anos, mas vamos dando um passo de cada vez. Voltando um pouquinho pra produto, um pouquinho para o compartilhamento de conteúdo, um pouco pra poder melhorar a comunidade dos artistas e outros vários projetos sociais que fazemos.

    Continua depois do anúncio

    Pode até parecer um pouco de falta de foco para quem está ouvindo, mas para nós está muito claro. Se fazemos parte de uma sociedade, se somos formados por pessoas e temos as mesmas dores que outras pessoas têm, por que não procurar resolver essas dores a partir de um negócio? E aí nós conseguimos não nos limitarmos a trabalhar em apenas um só assunto.

    Como as pessoas podem encontrar a Dobra?

    O nosso site é dobra.com.br. É só entrar lá e aí vocês vão ver que vai aparecer um cara na telinha. Ele é o principal meio de contato com a dobra: o Batman. Ele é o responsável por receber o contato de todas as pessoas. Pode ser no chat, entra lá, manda uma mensagem, ficou com alguma dúvida, pode chamar lá.

    No Instagram nós somos o @querodobra como Instagram principal e também temos o @culturadobra, que é um Instagram onde falamos de negócios. Bastidores, ferramentas, métricas que nós utilizamos… E vocês podem nos encontrar no Twitter, Facebook, Linkedin, como Dobra. Sempre lembrando que a maneira de falar com a Dobra é através do Batman. Ou por email também: [email protected].

    Matheus Ferreirahttp://gkpb.com.br
    30. Publicitário e fundador do GKPB e Diretor Executivo da Agência HiperStorm.
    Publicidade

    Conecte-se

    64,367FãsCurtir
    113,852SeguidoresSeguir
    14,500InscritosInscrever

    Para Você

    Publicidade