Mais
    InícioNegóciosEntrevistaJoão Victor Guedes dos Santos - Os Próximos Passos by Johnnie Walker

    João Victor Guedes dos Santos – Os Próximos Passos by Johnnie Walker

    Falamos sobre os planos da marca para os próximos 200 anos e como a sustentabilidade deve se tornar o pilar central da companhia até 2030.

    Compartilhe

    -

    No momento em que celebra 200 anos de história, Johnnie Walker quer deixar a mensagem de que “os próximos 200 anos dependem dos passos de agora”. Junto a isso, a marca acaba de lançar sua maior iniciativa global de sustentabilidade até momento que inclui uma série de compromissos ambientais até 2030.

    Para explicar um pouquinho mais sobre todas essas ações, conversamos com João Victor Guedes dos Santos, Head de Johnnie Walker para Paraguai, Uruguai e Brasil na Diageo.

    Continua depois do anúncio

    No bate-papo, falamos sobre os próximos passos da marca e como a sustentabilidade deve se tornar o pilar central da companhia. Confira abaixo:

    Vocês acabaram de anunciar globalmente “Os próximos passos”, maior iniciativa de sustentabilidade da marca Johnnie Walker até o momento. Pode contar pra gente um pouco mais sobre esta ação?

    Continua depois do anúncio

    Johnnie Walker tem dois séculos de história e viveu intensamente ao longo desses 200 anos. E a marca projeta um futuro cheio de possibilidades. Mais 200 anos pela frente. Para que isso aconteça, precisamos cuidar do nosso meio ambiente e das nossas pessoas; a gente precisa ter um mundo para que a marca continue existindo e para que as pessoas continuem celebrando. Esse é o mote principal da marca e essa é a importância dos passos de agora. Por isso assinamos “os próximos 200 anos dependem dos passos de agora”. O que fazemos ou não hoje é o que vai definir o futuro. Queremos chamar a atenção para a importância das ações.  Johnnie Walker cada vez mais agindo em prol desse futuro e tem consciência de que as atitudes de hoje – e o que as pessoas fazem agora – vão impactar no futuro.

    Inscreva-se para receber nossa newsletter e cancele quando quiser.

    Uma marca que acredita no progresso coletivo, no otimismo, tem essa responsabilidade de trazer essa mensagem de uma forma muito clara e pautada em ações.

    A iniciativa visa uma série de compromissos ambientais até 2030. O Brasil é um país especialmente difícil de conseguir implementar algumas atitudes sustentáveis, principalmente relacionadas a fornecedores. Como vocês veem este projeto aqui?

    Continua depois do anúncio

    Esses compromissos de 2030 estão atrelados com os compromissos da ONU. A Diageo tem a responsabilidade e está empenhada em endereçar os 17 ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – que foram mapeadas pela ONU. E sustentabilidade é o território de Johnnie Walker.

    Focamos muito no que está em nossas mãos. Sabemos da complexidade que existe em vários países, não só no Brasil, e a empresa procura dar ênfase no que é possível fazer e impactar. Diretamente, com suas ações, e através de suas marcas, de uma forma indireta, que propague essa corrente positiva em prol da sustentabilidade.

    As nuances políticas, dependendo do país, podem trazer mais ou menos desafios, mas o nosso foco é o que está na nossa mão. Entre os nossos compromissos, até 2030, estão: 100% da produção do uísque de carbono líquido zero, 100% das destilarias aproveitar energia renovável e todas as embalagens recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis. A ideia é tornar o whisky mais sustentável “do grão ao copo”.

    Continua depois do anúncio
    João Victor Guedes dos Santos – Head de Johnnie Walker para Paraguai, Uruguai e Brasil na Diageo. Imagem: Divulgação.

    Um dos movimentos que acompanhamos é de justamente fomentar esse debate no Brasil investindo em empresas menores que estejam apostando em alternativas sustentáveis. Sabemos que a Johnnie Walker está apoiando diversas companhias, como tem sido isso?

    Johnnie Walker tem em sua veia o pioneirismo e o caráter empreendedor, então isso faz parte do DNA da marca. E todos aqueles ou aquelas pessoas físicas ou marcas, que dão passos ousados em prol do progresso coletivo, em prol de um mundo mais sustentável, são em sua essência, Walkers.

    Por meio de uma parceria muito rica e valiosa com a Innovation Latam e a Fundação Dom Cabral, mapeamos mais de 500 startups de impacto positivo na América Latina. Fizemos um primeiro filtro e chegamos a 60 nomes. Dessas startups, dez delas foram escolhidas para um concurso, com um júri formado pela diretoria da Diageo. A startup Já Fui Mandioca, que faz copos a partir de resíduos da mandioca e são totalmente biodegradáveis, foi a selecionada.

    Hoje quando usamos um copo plástico, é por 20 segundos. Então, se imaginar quanto tempo aquilo demora pra se degradar, é uma eternidade. Não faz o menor sentido. Entendo a escolha do nosso board. O copo é elemento chave para apreciar um bom drink, um bom whisky, está atrelado com nossa ocasião de consumo.

    Continua depois do anúncio

    Vocês realizaram um concurso e selecionaram a startup Já Fui Mandioca, que usa tecnologia de produção de copos feitos com fibra de mandioca. Como vocês devem trabalhar em conjunto com essa empresa?

    Estamos otimistas para a vacinação continuar acontecendo e em breve a socialização voltar ao mais próximo do que era antes da pandemia. E para isso, os eventos, as áreas externas de bares e restaurantes vão ser cada vez mais utilizados, e elas são cruciais. Dentro da nossa plataforma de eventos, onde nós construímos marcas, onde a gente dialoga mais próximo com o consumidor, eu vejo a Já Fui Mandioca com um papel muito importante.

    Então quando ativarmos os eventos, iremos levar os copos da Já Fui Mandioca para servir os nossos drinks. Hoje, as principais oportunidades que nós vislumbramos estão dentro do calendário de eventos, que deve voltar num futuro próximo.

    Vocês também conheceram diversas outras startups, como foi isso? Você poderia destacar algum outro trabalho relevante nesse cenário?

    Tem vários, muita gente criativa recheada de propósito trabalhando. Isso dá muita alegria para mim, pessoalmente, e para Johnnie Walker, como marca, ao ver esse movimento em prol de um progresso coletivo.

    Continua depois do anúncio

    Eu gosto bastante da ação da Gooders, eles valorizam as boas ações. É quase como se a boa ação se torna uma moeda para ser trocada por outras coisas. Outra é a Women Friendly, que capacita as pessoas contra o assédio de mulheres. Essas são duas das empresas que vimos em parceria com a Innovation Latam e a Fundação Dom Cabral.

    Fora essas, existem várias outras marcas que nós estamos nos associando e que têm um impacto positivo. Quais foram os critérios que nós fomos buscar nessas outras marcas:Johnnie Walker está vislumbrando um futuro cheio de possibilidade para os próximos 200 anos sabendo que são os passos de hoje que vão construir este futuro. Então nós buscamos marcas com esse propósito, que têm a sustentabilidade como a razão de existência. E estamos potencializando o impacto delas emprestando um dos nossos principais recursos, que é a força de marca que Johnnie Walker tem no Brasil, para que elas ganhem mais conhecimento, aumentem seu impacto positivo no mundo, para que a gente tenha um futuro melhor no final.

    Recentemente vocês anunciaram também uma parceria com o projeto Fruta Imperfeita. A startup oferece serviço de assinatura de cestas de frutas e legumes fora do padrão do mercado. Como vocês pretendem trabalhar isso?

    Eles selecionam aquelas frutas que têm toda sua capacidade nutricional, então todos os benefícios são mantidos, e elas são preteridas por estarem fora dos padrões de mercado. Eles têm um clube de assinaturas, onde mandam cestas com base nas preferências dos assinantes, e nós vamos ativar isso dentro da nossa plataforma de drinks.

    Continua depois do anúncio

    Fruta é um insumo necessário para a criação de drinks clássicos ou os mais modernos de whisky, a parceria visa dar visibilidade para a startup e potencializar o negócio. Também vamos ativar nos nossos programas de capacitação para bartenders Learning For Life e Bar Academy.

    Além disso, no nosso e-commerce, comercializamos o The Bar Box – uma caixa com os ingredientes que você precisa para fazer seu drink em casa. Entre eles tem o Penicillin e o Sour. Pensamos ainda em utilizar o Fruta Imperfeita dentro desse box.

    Vamos oferecer o serviço do Fruta Imperfeita para a nossa base de clientes, bares e restaurantes. Potencializar o impacto do Fruta Imperfeita e ajudar a construir um futuro melhor.

    Dá pra fazer um drink perfeito com uma fruta imperfeita?

    Com certeza dá. A perfeição do drink está no sabor, na ocasião em que você está inserido. Então, sem dúvida, o sabor vai ser o mesmo. Talvez até com um gostinho especial, porque você está sabendo que está fazendo o melhor para o mundo.

    Continua depois do anúncio

    Outra ação anunciada pela companhia para a celebração destes novos 200 anos mais sustentáveis foi o The Beach Walker Project, uma criação da AlmapBBDO, que vai levar um caminhante a percorrer 2030km recolhendo lixo por todo o litoral do Uruguai até o Rio de Janeiro. Você pode falar um pouco sobre esse projeto?

    Esse é um dos primeiros e mais emblemáticos passos em nossa jornada de sustentabilidade. A marca assumiu diversos compromissos como target em 2030. Por isso o Beach Walker está caminhando 2030km. Ele já começou em Montevidéu essa jornada que representa os primeiros passos em prol de uma marca mais sustentável que destacam a importância dos passos de agora para a construção de um futuro melhor.

    Nós temos como assinatura da campanha “Os próximos 200 anos dependem dos passos de agora” e o que o nosso Beach Walker está fazendo é dramatizar isso, trazer de uma forma bem icônica, porque são 2030km, dois países, uma série de experiências que podem ser acompanhadas por todos nos canais de Johnnie Walker no Instagram e a partir dessa jornada a gente tem uma série de outras ações que estão vindo para ajudar a construir essa mensagem da importância dos passos de agora para a construção de um futuro melhor.

    Um ponto importante também de mencionar é que todas as coletas de resíduos, plásticos, vidro, e qualquer outro item desse trajeto está sendo liderada pela nossa parceira Sea Shepherd, uma ONG que é especialista nisso e está nos capacitando de conhecimento, nos inspirando ao longo dessa jornada, então eles são os parceiros que dão escala para isso, porque nosso Beach Walker dramatiza, dá essa percepção, mas ele sozinho não vai conseguir mudar o mundo. Claro, ele é um excelente exemplo, ele inspira as outras pessoas, mas o que a Sea Shepherd Brasil faz é o que dá, de fato, escala. E aqui a gente está também dando espaço e visibilidade para esse bom trabalho porque eles representam toda a atitude Walker, toda a atitude que a marca acredita e potencializa.

    Continua depois do anúncio

    Vão ter várias intervenções como nossos parceiros ao longo do caminho, como exemplo a Green Valley, em Balneário do Camboriú, até chegar no Rio de Janeiro. Vamos criar alguns ícones da marca, como a figura do Striding Man e o Keep Walking feitos a partir dos resíduos. 

    É um projeto bem ousado, né?

    Sem dúvidas. Se não for ousado, não é Johnnie Waker.

    A marca também está investindo em empreendedores voltados para causas socioambientais, dando visibilidade e criando novas possibilidades. As marcas Muma, Lab77, Dobra, Pacco e Woodz já foram selecionadas para collabs. O que o público pode esperar?

    O público pode esperar itens de desejo. Eu adoro todas essas marcas, a velocidade que eles trabalham, a paixão que eles colocam no que fazem e, principalmente, o impacto positivo que causam. Eu vou explicar um pouquinho o que cada uma das marcas vai entregar para os consumidores.

    MUMA: é uma startup de Recife que tem como propósito, além da sustentabilidade, dar espaço para designers que não estão nos holofotes. Nós estamos aproveitando a situação de consumo em casa para criar uma coleção que traz Johnnie Walker como elemento central e que reproduz esse momento de tomar whisky de uma forma contemporânea. Eles trazem poltronas e almofadas mais modernas e nas cores de Johnnie Walker.

    Continua depois do anúncio

    LAB77: Uma marca carioca, de slow fashion, que cria roupas sob medida, utilizando itens sustentáveis. Sou fã deles também. Criaram peças – moletons, camisetas e camisa – com algodão nacional sustentável, viscose Ecovero™ e fibra de banana utilizando muito os elementos da marca. É uma coleção bem legal para as pessoas terem acesso, vestirem a marca e vestirem a sustentabilidade.

    DOBRA: Eles fazem carteiras e porta-passaportes de tyvek – uma fibra leve e reciclável que parece papel, mas não rasga e é resistente à água.  Para todo item vendido eles doam uma parte para uma causa social bem forte.

    PACCO: Eles são de São Paulo e focam em questões ligadas ao consumo de embalagens e desperdício de alimentos e bebidas. Na perspectiva de sustentabilidade, criam itens que são mais duráveis: copos, garrafas e bolsas térmicas, eco canudo – que se usa muito para tomar o Highball. O legal é que além do logo de Johnnie Walker e do “Keep Walking”, você pode personalizar alguns desses itens com o seu nome. Então vira algo de desejo e personalizado com o nome da pessoa.

    WOODZ:  criaram uma coleção de óculos sustentáveis feitos com bio acetato e de madeira reciclada do barril de whisky.

    O legal de todos esses parceiros é que eles têm a sustentabilidade como core; utilizaram matéria prima sustentável para a criação de toda essa coleção. As pessoas que gostam da marca e querem um mundo melhor e mais sustentável têm um leque de opções para potencializar o impacto positivo desses parceiros e vestir a marca de alguma forma.

    Continua depois do anúncio

    Ser sustentável não é necessariamente mais barato para as marcas. Muito pelo contrário, às vezes ser sustentável é mais custoso. Principalmente falando de empresas com grande escala. Como foi lidar com isso dentro desse novo pensamento sustentável da marca?

    Eu acho que isso demonstra um pouco a seriedade como a companhia como um todo leva o tema sustentabilidade. Nosso board e nosso diretor financeiro, André Müller, ele é partidário e entende a sustentabilidade como uma das causas primárias da Diageo e de Johnnie Walker. E com isso nós sacrificamos um pouco a eficiência financeira momentânea de curtíssimo prazo em prol de uma sustentabilidade do nosso negócio e do mundo.

    Hoje nossos materiais de PDV são materiais mais sustentáveis. Para a execução desse programa serão utilizados os materiais mais sustentáveis que nós conseguimos encontrar para o nosso negócio, e essa foi uma decisão que não foi simples, mas é a decisão certa. E cada vez mais a Diageo e Johnnie Walker estão dispostas a tomar as melhores decisões para a construção deste mundo.

    Não podemos cobrar dos consumidores algo que não estamos fazendo. Se a construção dos nossos próximos 200 anos dependem dos passos de agora, Johnnie Walker será a primeira a dar esse passo.

    Continua depois do anúncio

    Nosso podcast é ouvido por pessoas que estão querendo crescer no mercado e também estudantes. Qual mensagem você gostaria de passar a eles?

    Entendam muito bem os consumidores, as pessoas, os movimentos sociais, entendam muito bem isso. Grande parte desse conhecimento está na vivência e não necessariamente uma experiência de anos e anos, mas sim de fato mergulhar nos movimentos sociais, pops, culturais, que vão acontecendo na sociedade. Vivam intensamente isso com o olho sempre aberto, olhando sempre para fora. Se inspirem com os melhores cases, não só de marcas, mas de pessoas, de artistas etc. Busquem inspiração o tempo todo.

    Acreditem naquilo que vocês estão fazendo. Mantenham muito claro o propósito que vocês têm. Encontrem essa sinergia com as marcas que tenham um propósito semelhante. Coloquem paixão dentro do que vocês fazem, porque cedo ou tarde vocês vão chegar nas posições que vocês almejam e cuidar das marcas que te inspiraram.

    Como o nosso público pode acompanhar esses projetos, como eles podem se conectar com vocês?

    Johnnie Walker é uma marca que se construiu através de parcerias, que visa o projeto coletivo e que caminha junto das pessoas. Keep Walking nunca foi uma mensagem tão relevante, então nós precisamos colocar esse otimismo e essa esperança para todo mundo; então acompanhem a marca @JohnnieWalkerBrasil, interajam com a marca, tragam suas ideias, porque é uma marca sempre aberta a ouvir as pessoas e a construir.

    Se você é uma pessoa que dá passos ousados, que tem o caráter empreendedor dentro de você, que preza pelo progresso coletivo, você é um Walker, então interaja conosco, para que nós possamos construir juntos os próximos 200 anos.

    Beba com Inteligência. Não compartilhe com menores de 18 anos.

    SE BEBER, NÃO DIRIJA.

    #publi

    Matheus Ferreirahttp://gkpb.com.br
    28. Publicitário e fundador do @Geek Publicitário e Diretor Executivo da Agência HiperStorm. Falo sobre Publicidade, Diversidade, TV, Design e Tecnologia.
    Publicidade

    Conecte-se

    64,493FãsCurtir
    110,213SeguidoresSeguir
    14,500InscritosInscrever

    Para Você

    Publicidade